1 de ago de 2010

VOLTANDO À ORIGEM

VOLTANDO À ORIGEM


Quantas e quantas vezes em nossas vidas desejamos voltar à origem. Não é verdade? Sim, passamos muitas vezes por este tipo de desejo. Nem sempre este é um desejo ruim, desastroso. Outras vezes, contudo, pode ser uma verdadeira ruína.


Vejamos, por exemplo, o caso de Saul. Homem chamado pelo Senhor para uma obra super especial: cuidar do seu povo Israel e ainda ser o seu líder diante deste povo (ISm 9:17) “E quando Samuel viu a Saul, o SENHOR lhe respondeu: Eis aqui o homem de quem eu te falei. Este dominará sobre o meu povo”. Saul tinha tudo para se dar bem. Tudo, tudo mesmo. Escolhido por Deus, acolhido pelo povo e respeitado pelos patrícios. Vale lembrar e não esquecer: Deus chamou, escolheu e capacitou Saul, pois isto é o que o Senhor promete em sua palavra. Vejamos: "... e aos que chamou a estes também justificou..." (Romanos 8:30).

Mas o que acontece logo a seguir, tão logo sentiu o gostinho do poder. Vale aqui ressaltar: nem todos estão aptos ao poder. Nem todos estão realmente, psicológica e espiritualmente preparados para o exercício do poder: “9- Então disse Saul: Trazei-me aqui um holocausto, e ofertas pacíficas. E ofereceu o holocausto. 10- E sucedeu que, acabando ele de oferecer o holocausto, eis que Samuel chegou; e Saul lhe saiu ao encontro, para saudá-lo. 11- Então disse Samuel: Que fizeste? Disse Saul: Porquanto via que o povo se espalhava de mim [ele (Saul) queria ter o seu próprio colegiado], e tu não vinhas nos dias aprazados, e os filisteus já se tinham ajuntado em Micmás, 12- Eu disse: Agora descerão os filisteus sobre mim a Gilgal, e ainda à face do SENHOR não orei; e constrangi-me, e ofereci holocausto. 13- Então disse Samuel a Saul: Procedeste nesciamente, e não guardaste o mandamento que o SENHOR teu Deus te ordenou; porque agora o SENHOR teria confirmado o teu reino sobre Israel para sempre; 14- Porém agora não subsistirá o teu reino; já tem buscado o SENHOR para si um homem segundo o seu coração, e já lhe tem ordenado o SENHOR, que seja capitão sobre o seu povo, porquanto não guardaste o que o SENHOR te ordenou” (ISm 13).

Para qual origem este homem chamado por Deus voltou? Para a sua própria origem; a origem do homem que faz o que quer, e não o que lhe é ordenado pelo Senhor. Jesus ensinou sobre isto, é só verificar a história do jovem rico em Mateus 19:16-22.

Vejamos ainda a história do profeta Balaão que também voltou à origem. Balaão foi chamado pelo próprio Senhor para ser Profeta diante d’Ele e para Ele. Isto é o que está escrito a respeito dele pela boca de Balaque, rei dos moabitas: “porque eu sei que, a quem tu abençoares será abençoado, e a quem tu amaldiçoares será amaldiçoado” (Nm 22:6b). Ou seja: o próprio rei sabia que aquele homem era profeta do Senhor. Contudo, quando Balaque fez uma oferta em troca de uma palavra de maldição contra o povo santo de Deus, lá estava o profeta pronto e de mãos estendidas para o “lucro”. Assim foi que Balaão vendeu o seu ministério e sua unção. Pois diz a palavra de Deus sobre este homem: "Então Balaão disse ao anjo do SENHOR: Pequei, porque não sabia que estavas neste caminho para te opores a mim; e agora, se parece mal aos teus olhos, voltarei." (Números 22 : 34). Ainda: "...Balaão, o qual ensinava Balaque a lançar tropeços diante dos filhos de Israel, para que comessem dos sacrifícios da idolatria, e se prostituíssem." (Apocalipse 2 : 14). Outra vez: "Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré." (Judas 1 : 11). Fato é: este homem chamado por Deus voltou à origem e sua volta foi um completo desastre, pois voltou para o lugar para onde nunca deveria ter voltado os olhos; assim como a mulher de Ló (Gn 19:26).

Não bastasse tudo isto, temos ainda o caso dos homens que saíram do Egito: Abirã, Corá e Dantã. Estes homens tiveram o privilégio de estarem bem com o Senhor e diante do povo do Senhor. Contudo, a sua ganância e desejo carnal pelas coisas do (mundo) Egito falaram tão alto em seus corações que eles se renderam e desejaram também voltar atrás: “E invejaram a Moisés no campo, e a Arão, o santo do SENHOR. Abriu-se a terra, e engoliu a Datã, e cobriu o grupo de Abirão” Sl 106:16,17.


Poderíamos ainda falar sobre Sansão, e tantos mais. Mas vamos adiante.

QUANDO VOLTAR À ORIGEM É UMA BENÇÃO


De imediato lembro-me do chamado “filho pródigo”. Levantou-se contra o pai e contra o irmão. Destruiu parte dos bens legítimos da família, mas por fim descobriu que precisava voltar à origem, pois esta lhe era melhor que o caminho ora encontrado (Lucas 15:22-24). Vale aqui lembrar, é claro, que toda a virtude ali estava no pai e não no filho. Prova disto é que enquanto o filho ficava no desenho de seu discurso de retorno, o pai sai-lhe ao encontro e concede-lhe a melhor das recepções, a ponto de causar inveja no irmão.

Voltar á origem também foi uma bênção para o grande pequeno homem chamado Zaqueu. O que este homem queria do Senhor? Nada mais que “vê-lo”. Mas porque o seu desejo foi de tamanha sinceridade teve o privilégio não somente de ver Jesus, mas também de cear com Ele (Lucas 19). Maria Madalena, mulher de quem Jesus expulsou sete demônios (Mc 16:9), também voltou à origem, e que tamanha bênção isto lhe foi. A mulher chamada “adultera” (João 8:3), outra que também pode deliciar-se do prazer de voltar à origem. Qual origem desta mulher? De uma infância limpa e pura, na expectativa do Messias, e tendo a oportunidade de um belo futuro, como agora lhe era concedido pelo Mestre.


Jacó, num certo dia, voltou à origem, e isto lhe foi a maior bênção: reconciliou-se com o irmão, com o povo, e com a própria origem de bênçãos (Gn 32).

Moisés certo dia teve também de voltar à sua origem: isto culminou com a libertação do povo do Senhor que vivia na escravidão (Ex 5).

De tal forma, deseja mesmo voltar à origem? Qual a sua origem, que louros haverá no retorno? Existem origens que não merecem nosso retorno. Contudo, há origens que ainda nos esperam.

Deus, em Cristo Jesus, os abençoe!

Dhennis Wheberth, Pr. Dr.
(33) 3084.1378 / 9968.4552 / 8801.4277

Nenhum comentário: