1 de jun de 2009

AS 2 TESTEMUNHAS DO APOCALIPSE

AS 2 TESTEMUNHAS DO APOCALIPSE

Neste mesmo tempo, tanto Israel, como também o anticristo, estarão sendo incomodados pelas 2 Testemunhas do Apocalipse (Apocalipse 11 e Zacarias 4:11 a 14), que continuamente anunciarão ser aquele personagem (o anticristo) a própria personificação de satanás. Apesar disto, sabemos que o anticristo virá em seu próprio nome (não em nome de satanás ou de outro qualquer), operando grandes sinais na nação de Israel e no mundo. Enquanto isto as 2 Testemunhas estarão conclamando o povo a abandonar tanto aquele tratado de paz, bem como aquele que o elaborou... o anticristo.

Assim diz o conteúdo do Evangelho de João 5:43:
“Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro[o anticristo] vier em seu próprio nome, a esse aceitareis.”

O que, de fato, diz a Escritura sobre as 2 Testemunhas, e porque são assim chamadas?

VEJAMOS O CONTEÚDO DO APOCALIPSE 11

“3 E darei poder às minhas duas testemunhas, e profetizarão por mil duzentos e sessenta dias, vestidas de saco. 4: Estas são as duas oliveiras e os dois astiçais que estão diante do Deus da terra. 5: E, se alguém lhes quiser fazer mal, fogo sairá da sua boca, e devorará os seus inimigos; e, se alguém lhes quiser fazer mal, importa que assim seja morto. 6: Estes têm poder para fechar o céu, para que não chova, nos dias da sua profecia; e têm poder sobre as águas para convertê-las em sangue, e para ferir a terra com toda a sorte de pragas, todas quantas vezes quiserem. 7: E, quando acabarem o seu testemunho, a besta que sobe do abismo lhes fará guerra, e os vencerá, e os matará. 8: E jazerão os seus corpos mortos na praça da grande cidade que espiritualmente se chama Sodoma e Egito, onde o seu Senhor também foi crucificado. 9: E homens de vários povos, e tribos, e línguas, e nações verão seus corpos mortos por três dias e meio, e não permitirão que os seus corpos mortos sejam postos em sepulcros. 10: E os que habitam na terra se regozijarão sobre eles, e se alegrarão, e mandarão presentes uns aos outros; porquanto estes dois profetas tinham atormentado os que habitam sobre a terra. 11: E depois daqueles três dias e meio o espírito de vida, vindo de Deus, entrou neles; e puseram-se sobre seus pés, e caiu grande temor sobre os que os viram. 12: E ouviram uma grande voz do céu, que lhes dizia: Subi para aqui. E subiram ao céu em uma nuvem; e os seus inimigos os viram. 13: E naquela mesma hora houve um grande terremoto, e caiu a décima parte da cidade, e no terremoto foram mortos sete mil homens; e os demais ficaram muito atemorizados, e deram glória ao Deus do céu. 14: É passado o segundo ai; eis que o terceiro ai cedo virá.”

PRIMEIRO PASSO PARA ANÁLISE DO TEXTO

Duas coisas nós precisamos conhecer para melhor entender este assunto. A primeira coisa que precisamos é lembrar que o Apocalipse (ou as Revelações) tem escritor e Autor. São eles o Apostolo João, como escritor e Jesus Cristo como autor das revelações. Pois isto é o que atesta o conteúdo do seu primeiro e segundo versículos, que diz: ”1: REVELAÇÃO de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou, e as notificou a João seu servo; 2: O qual testificou da palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cristo, e de tudo o que tem visto.” E a segunda coisa que precisamos entender, ao contrário dos adventistas, é que, como está escrito, e de forma bem clara, o apocalipse veio “para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer” como bem diz já desde o primeiro versículo, o introdutório.

Assim, sabendo que o apocalipse veio para desvendar as coisas que estavam pela frente, e não coisas da antigüidade, como os adventistas acreditam e divulgam, somos levados a aceitar que tais revelações seriam para os dias posteriores ao da igreja primitiva, que, aliás, recebera a revelação do apocalipse por volta dos anos 91-96 d.C., através do Apostolo João que, por ordem do imperador Domiciano, estava exilado na Ilha de Patmos, onde, conforme as escrituras recebeu tão tremendas revelações, e com o passar dos anos cópias foram sendo passadas às demais igrejas cristãs-evangélicas.

ANÁLISE DO TEXTO DE APOCALIPSE 11

Duas testemunhas = 2 homens que Deus trará à terra para condenar o desvio dos homens, assim como fez nos dias de Noé, em que usou o patriarca como anunciador da sua Palavra, e também nos dias dos reis em que Elias, o Profeta, advertia tanto a realeza quanto o povo em geral;

Mil duzentos e sessenta dias = igual a 3 anos e meio, que é metade da semana profética de Daniel (Dn. 9:27), ou ainda “um tempo, dois tempos e metade de um tempo” (Dn 7:25), ou ainda 42 meses (Apoc. 11:2 - 13:5) que é igual a metade da semana profética de Daniel. Refere-se a um período de tempo literal;

Duas oliveiras = dois homens (os mesmos), porém mostrando a sua grande unção dada por Deus (a oliveira é a produtora do azeite usado na unção);

Dois castiçais = o mesmo sentido de 2 testemunhas – 2 profetas – 2 oliveiras – 2 *castiçais)
*NOTA (Dicionário John D. Davis): nome de um aparelho destinado a sustentar as lâmpadas de azeite que alumiavam o recinto sagrado do tabernáculo e do templo. Consistia em uma base com uma coluna central a que se prendiam seis braços de ouro maciço, batidos ao martelo, em cujas sumidades se colocavam as lâmpadas. Este candeeiro (o mesmo que castiçal) ocupava o lado sul do santuário (Ex. 25:31-40 – 40:24 – Lv 24:2-4). Somente azeite puríssimo era usado nas lâmpadas que ficavam acesas desde a tarde até a manhã seguinte (Ex. 27:20,21 – 30:7,8 – I Sm 3:3). Segundo Josefo, três destas lâmpadas ardiam durante o dia (Antig.3:8,3), simbolizando a adoração constante do povo de Deus (Zac 6).

AINDA: a respeito do castiçal, está registrado em Apocalipse 1:12 “E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçais de ouro; 13: E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homem, vestido até aos pés de uma roupa comprida, e cingido pelos peitos com um cinto de ouro”;

Estão diante do Deus da terra = mostrando ai a santidade destas duas pessoas;

poder para fechar o céu, para que não chova = lembremo-nos do que fez o Profeta Elias nos dias do seu ministério (I Reis 17: “1: Então Elias, o tisbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: Vive o SENHOR Deus de Israel, perante cuja face estou, que nestes anos nem orvalho nem chuva haverá, senão segundo a minha palavra. 7: E sucedeu que, passados dias, o ribeiro se secou, porque não tinha havido chuva na terra”);

poder sobre as águas para convertê-las em sangue = Cabe a nós, agora, lembrar o que aconteceu no Egito quando da saída do povo de Israel, e do que fez Moisés: (Ex. 7: “19: Disse mais o SENHOR a Moisés: Dize a Arão: Toma tua vara, e estende a tua mão sobre as águas do Egito, sobre as suas correntes, sobre os seus rios, e sobre os seus tanques, e sobre todo o ajuntamento das suas águas, para que se tornem em sangue; e haja sangue em toda a terra do Egito, assim nos vasos de madeira como nos de pedra. 20: E Moisés e Arão fizeram assim como o SENHOR tinha mandado; e Arão levantou a vara, e feriu as águas que estavam no rio, diante dos olhos de Faraó, e diante dos olhos de seus servos; e todas as águas do rio se tornaram em sangue, 21: E os peixes, que estavam no rio, morreram, e o rio cheirou mal, e os egípcios não podiam beber a água do rio; e houve sangue por toda a terra do Egito”);

ferir a terra com toda a sorte de pragas, todas quantas vezes quiserem = vale lembrar aqui, também, os feitos de Moisés e Arão no Egito;

besta que sobe do abismo = Vale observar aqui a diferença entre este ponto e o de Apocalipse 13 que descreve a ação do anticristo na terra. Pois lá, no versículo 1o. Fala da besta que sobe do mar, enquanto que no versículo 11 fala de outra que sobe da terra. Já, a de que trata este capítulo, está dito que sobe do próprio abismo, este que muitas e tantas vezes na Bíblia é traduzido por inferno (geena);

e os vencerá = Aqui Deus mostra a sua paciência e também deixa explicito o fato de ser o Deus Todo Poderoso. Pois, tendo Deus poder para aniquilar o próprio inimigo das almas, antes concede que seus adeptos tenham poder por um breve instante sobre os seus santos e escolhidos, com intuito único de magnificar o seu Santo Nome e fazer cumprir os seus propósitos;

os matará = Aqui cumpre-se um propósito específico da parte de Deus. Neste ponto Deus permitirá que o anticristo não somente vença os seus servos, como também permitirá que ele os mate. Com certeza há um propósito reservado de Deus neste episódio. Fato que comentaremos mais adiante.

espiritualmente se chama Sodoma e Egito = Sodoma, bem sabemos, a cidade destruída com fogo e enxofre por causa de seus muitos pecados, e Egito a cidade onde os filhos de Deus (naquele tempo só a nação de Israel) foram buscar alimento e vida, e lá encontraram escravidão e perseguição. Assim, pois, se compara hoje a cidade de Jerusalém. Como bem sabemos, dada por Deus ao povo de Israel, mas igualmente disputada pelos muçulmanos e também cortejada como cidade internacional pelo Vaticano;

dois profetas = quando se fala em 2 testemunhas deve ser observado que o poder a eles liberado é, na verdade, poder de grandes profetas do Altíssimo, por isto mesmo são também chamados de 2 Profetas;

três dias e meio = tempo literal (três dias e meio mesmo)

um grande terremoto, e caiu a décima parte da cidade = este terremoto está há vários anos previsto por geólogos de Jerusalém para acontecer exatamente na área onde se localiza o Monte das Oliveiras. E, segundo a palavra do Senhor, a décima parte da cidade de Jerusalém cairá durante este ato;

no terremoto foram mortos sete mil homens = este é o número de vítimas fatais que haverá em Jerusalém quando do terremoto;

e deram glória ao Deus do céu = só então, depois deste terrível desastre é que o povo (os que não desfrutaram do arrebatamento) se lembrará de dar glórias ao Deus Eterno.

QUEM SÃO AS 2 TESTEMUNHAS?

Pergunta interessante que se faz é a respeito de quem, afinal de contas, são as 2 testemunhas. Nossos amigos adventistas dizem ser o Antigo e o Novo Testamento. Não vamos entrar muitos em detalhes a este respeito, contudo é nos necessário fazer algumas colocações. Analisemos os pontos que seguem:

1. No verso 3 diz: “darei poder às minhas 2 testemunhas”. Contudo, bem sabemos que a palavra é em si mesmo poderosa, e que mesmo antes do apocalipse ser escrito ela já era recheada de poder (I Re 18:36-39), não sendo necessário, então, que se desse poder a ela. Mesmo porque ela veio pelo Verbo de Deus, e o Verbo é poder (João 1:3 – 15:5). Em 2a. Timóteo 3:16 diz: “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça”; e em Hebreus 11:3 encontramos que: “Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente”.

Na carta aos Hebreus 9:27 está escrito: “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,”
Aqui devemos analisar sobre Moisés, Elias, Enoque, e o Apostolo João

Moisés: Dt 34:5-12 – Judas 9 – Mt 17:3
Elias: 2 Re 2:1,11 – Mt 17:3 – Mc 9:12 (ver: Mt 11: 12-15)
Enoque: Gn 5:22-24
João: Jo 21:21-24 – Ap 10:9-11

Assim:
1º) Enoque e Elias não passaram pela morte, portanto para cumprimento literal da Palavra de Deus terão ainda de fazê-lo [Heb 9:27].
2º) os sinais operados pelas 2 testemunhas no apocalipse foram semelhantemente operados por Moisés e Elias. Além disso, foram eles que apareceram conversando com Jesus no monte da transfiguração.
3º) a respeito de João, o apostolo, no final do evangelho que leva o seu nome Jesus diz que ele tem ainda uma missão especial, que pode ser entendida como a missão de escrever o apocalipse. Contudo, no mesmo apocalipse ele recebe outra profecia registrada no capítulo 10 de 9 a 11, onde é dito que ele ainda profetizaria há muitos reis e nações, que pode também ser entendido como profetizar através do próprio apocalipse, mas... e se não for isto?
Ver: Dt 29:29

Nenhum comentário: