28 de mai de 2009

INFERNO: FICÇÃO OU REALIDADE?



INFERNO: FICÇÃO OU REALIDADE?

ETIMOLOGIA DA PALAVRA: A Enciclopédia Baden trás a seguinte definição para inferno: s.m. Segundo a mitologia, lugar subterrâneo, onde estão as almas dos mortos; lugar que, segundo o cristianismo, é destinado ao suplício eterno das almas dos condenados; lugar dos demônios.
O Dicionário Teológico CPAD, de Claudionor Corrêa de Andrade, trás a seguinte definição: [do hebraico Sheol, do grego Hades, e do latin Infernus, lugar que fica sob a terra] Lugar de suplício, penas e açoites, criado por Deus para abrigar as almas dos iníquos até que se instaure o Juízo Final.

Pela escatologia bíblica, o inferno é apenas um lugar intermediário. Dali, os ímpios hão de ressurgir para serem lançados no lago de fogo (Ap 20:14,15). Eis algumas verdades bíblicas concernentes ao inferno:

1) Foi criado por Deus (Mt 25:41)
2) Seu mandatário, portanto é o próprio Deus (Sl 139:8,11 e12 – Ap 1:18);
3) [no momento] Não é a habitação dos demônios, como se pensa, mas o lugar de reclusão das almas impiedosas (Efésios 6:12 – Ap 20:1-3 – Judas 6);
4) O mesmo inferno há de ser lançado no Lago de Fogo Eterno (Ap 20:13,14)


DADOS:
A palavra “inferno” é citada pelo menos 24 vezes em 16 livros do N. T., e pelo menos 45 vezes no A.T., mas nem sempre com a mesma pronúncia. Algumas vezes é mencionado como abismo, noutras como inferno mesmo, e noutras como sepultura dos ímpios. Na linguagem original, o inferno aparece 34 vezes mencionado como sepultura ou inferno no A.T. usando o termo Sheol, e por 10 vezes é mencionado no N.T. como Hades, sendo que ambas as expressões: Sheol e Hades significam inferno. Já a palavra GEENA é 12 vezes mencionada no N.T., e significa o Vale dos Mortos, ou o Vale dos Filhos Sacrificados a Moloque (ídolo dos Amonitas, conforme II Cro 33:6 e Mc 9:43-48)
*******
Constantemente vemos pregadores se esquivarem quando indagados sobre a realidade do inferno. Pregadores, professores, teólogos, e outros mais que quando confrontados a respeito deste melindroso tema, preferem se esquivar a enfrentar o assunto trazendo-lhe luz e dissipando as dúvidas existentes a respeito.
Muitos são os motivos que levam ao desvio, principalmente porque pelo conhecimento geral, diz-se que para o inferno irão aqueles que vivem em pecado, em adultério, na prostituição, na avareza, no ganho desonesto e coisas mais. Mas, para muitos pregadores o assunto é essencialmente melindroso e de alto risco. Melindroso porque pode ferir idéias e conceitos alheios; e de alto risco porque há sempre um “bom dizimista” em situação de pecado constante, e tocar neste assunto tão delicado seria correr o risco de ferí-lo, e portanto não tê-lo mais na igreja com os seus dízimos, suas ofertas e seus préstimos.
Contudo, segundo a palavra de Deus no capítulo 23 de Jeremias versículos de 1 a 4, quando Deus fala a respeito do trato que o pastor deve ter para com o rebanho (igreja), diz que sendo o pastor desleixado e não corajoso a ponto de deixar de esclarecer sobre as situações de pecado, o peso que virá sobre tal pastor (pregadores em geral) com certeza, mostra o texto, não será pequeno, pois está escrito: “AI dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto, diz o SENHOR. Portanto assim diz o SENHOR Deus de Israel, contra os pastores que apascentam o meu povo: Vós dispersastes as minhas ovelhas, e as afugentastes, e não as visitastes; eis que visitarei sobre vós a maldade das vossas ações, diz o SENHOR. E eu mesmo recolherei o restante das minhas ovelhas, de todas as terras para onde as tiver afugentado, e as farei voltar aos seus apriscos; e frutificarão, e se multiplicarão. E levantarei sobre elas pastores que as apascentem, e nunca mais temerão, nem se assombrarão, e nem uma delas faltará, diz o SENHOR.”

O próprio Cristo que era todo bondade, mansidão e amor proferiu a palavra em pelo menos 11 situações diferentes, ou mais. Três delas no seu sermão da montanha, e sempre com mesmo propósito: o de alertar aos homens sobre o quão terrível é este lugar... lugar que Ele, aliás, não deseja para nenhum homem.
E, numa quase totalidade, o inferno é citado algo em torno de 24 vezes no Novo Testamento, como antes já mostramos. Vejamos algumas delas:
Mt5:22: “Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo* do inferno.” Duas coisas podemos aprender com Cristo neste primeiro versículo citado pelo Senhor da Vida (Jesus Cristo): 1º) o inferno existe como uma realidade patente; 2º) o inferno é um lugar de fogo*.
Mt5:29: Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno.
Mt5:30: E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no inferno. Nestes dois textos o Senhor Jesus não está ensinando ninguém a arrancar parte de seus membros e lançá-los fora, antes está ensinando que se deve tirar a mão de onde está o pecado, assim como tirar o olho de onde está a tentação e o pecado. Outra coisa que o Senhor Jesus começa a ensinar a partir deste texto (e outros mais que virão pela frente) é que além do inferno ser uma realidade, aqueles que para lá irão, irão no corpo e não em espírito somente, pois vejam que isto está exatamente no texto onde o Senhor fala da questão do corpo humano.
Mt 10:28: E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo. Neste texto o Senhor Jesus está tento uma conversa com seus discípulos sobre a missão de evangelizar, e no meio da conversa o Senhor dá este alerta de encorajamento aos seus. Encorajamento para com a obra a ser realizada, e alerta quanto ao fato de que aqueles que forem para o inferno irão não somente em sua alma, mas também no corpo físico.

Mt11:23: E tu, Cafarnaum, que te ergues até aos céus, serás abatida até aos infernos; porque, se em Sodoma tivessem sido feitos os prodígios que em ti se operaram, teria ela permanecido até hoje. Vejam que aqui o Senhor Jesus dá duas sentenças distintas. Uma sobre a (até aquela época) próspera e viçosa cidade de Cafarnaum, situada a noroeste do mar da Galiléia, que aliás serviu de morada para Jesus e seus discípulos (Mt 9:1). E a palavra do Senhor é que esta cidade seria abatida até aos infernos. E esta palavra proferida pelo Senhor pode ser testemunhada por todos quantos visitam Israel nos tempos atuais em que somente as ruínas daquela cidade podem ser vistas, já desde muitos e muitos anos. A outra sentença é que os pecados da cidade de Cafarnaum são incrivelmente mais violentos que aqueles descritos em Gênesis a respeito da cidade de Sodoma. E, vale lembrar que por causa dos pecados cometidos em Sodoma ela foi destruída com fogo e enxofre vindos do céu. Vale lembrar, ainda, que as ruínas desta cidade foram achadas nas bordas do Mar Morto.

Mt16:18: Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela; Aqui o Senhor Jesus fala sobre “portas” do inferno, e em Ap 1:18 Ele mesmo declara possuir as chaves da morte e do inferno.
Mt18:9: neste versículo está citado o mesmo que no cap. 5:29,30.

Mt23:15: Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós. Aqui, a pergunta é: quem são os escribas e os fariseus? 1º) Escribas eram os escritores da época, os estudiosos e tradutores dos livros sagrados (vale lembrar que não havia gráfica naquele tempo, sendo tudo feito na base da escrita manual), e o Senhor Jesus os acusa de transgredir as escrituras através de traduções viciadas (como aliás vemos hoje utilizadas por muitas seitas). 2º) Fariseus eram os chamados “separados” e formavam a mais importante das escolas judaicas de caráter religioso. Eles receberam este nome porque eles, na sua vida, separavam-se de todos os outros judeus, aspirando mais do que uma simples santidade e exato cumprimento de deveres religiosos: mas a sua separação consistia principalmente em certas distinções a respeito do alimento e de atos rituais. Na maior parte das vezes, conforme registrado em todo o capítulo 23 de Mateus, particularmente no versículo 24 onde são chamados de condutores cegos, isso era apenas uma exterioridade religiosa, sem profundeza de religião. Assim eram os fariseus.

Contudo, o fato interessante é que ambos, tanto os escribas quanto os fariseus, ou os escribas/fariseus, são chamados de HIPÓCRITAS pelo Senhor Jesus. E, porque o Senhor Jesus usou um termo tão pesado para nominar a estes supostos seguidores de Deus? Exatamente porque com sua “excelente” aparência religiosa, e seu “farto” conhecimento das leis e escrituras nada mais faziam que induzir os pobres prosélitos ao caminho do inferno. Por isto são chamados de hipócritas. Eis o sentido da palavra HIPÓCRITA: bifronte, caviloso, desleal, dissimulado, falso, farisaico, fingido, mentiroso, refalsado, traiçoeiro, velhaco.
Ainda em Mateus 23, versículo 33, está assim escrito:
"Serpentes, raça de víboras! como escapareis da condenação do inferno?"

OUTROS TEXTOS QUE FALAM SOBRE O INFERNO:
Mc 9:43; Mc 9:45; Mc 9:47; Lc 10:15; Lc 12:5; At 2:27; At 2:31; 1a. Co 15:55; Tg 3:6;
2a. Pe 2:4; Ap 1:18; Ap 6:8; Ap 20:13; e Ap 20:14

TEXTOS QUE FALAM SOBRE O QUE OCORRE NO INFERNO:
Mt 8:12; 13:42; 13:50; 22:13; 24:51; 25:30 e outros.

Outro texto bastante interessante sobre a questão da existência ou não do inferno está neste texto de Lucas capítulo 16, onde o Senhor Jesus relata o seguinte (lembrando: quem faz este relato é o próprio Senhor Jesus, e não um pastor ou homem qualquer):
“19: Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. 20: Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; 21: E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas. 22: E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. 23: E no inferno, ergueu os olhos (ora, se diz que “ergueu” os olhos é porque estava embaixo), estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. 24: E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Ensinamentos que tiramos daqui: no inferno existe mesmo chamas de fogo conforme antes mostrado, e também é um lugar de tormento. 25: Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. 26: E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá. 27: E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai, 28: Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento. Novamente o alerta é dado: o inferno existe e é lugar de tormento. 29: Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. 30: E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam. 31: Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite.”

Diante de tudo que vimos até aqui, cabe, portanto, ao que ensina ter a coragem de encarar temas polêmicos tal como este, e não deixar a igreja titubeante para que no juízo (lá chegando) não seja condenado pela falta de coragem com que ministrou.
Portanto, se o inferno é uma realidade tal como o próprio Cristo, Senhor nosso, exortou cabe a nós sermos corajosos para vivermos uma vida em santidade e respeito para com o nosso Senhor, aperfeiçoando a nossa vida e a vida da igreja no Senhor a cada dia.
Mas, o que é o inferno e para que existe? Segundo diz a palavra de Deus, inferno é o lugar para onde vão os homens pecadores, bem como aqueles anjos que se rebelaram ao princípio da criação, conforme a palavra de Deus nos fala em muitos textos (2a. Pe 2:4: “Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo;”. Salmos 16:10: “Pois não deixarás a minha alma no inferno, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção.”. Salmos 86:13: “Pois grande é a tua misericórdia para comigo; e livraste a minha alma do inferno mais profundo.”. Apocalipse 6:8: “E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra.”, e outros. Além disto o inferno existe para um propósito bem definido: morada de todos aqueles que conhecem a verdade (Cristo é a verdade), mas preferem fazer d´Ele um fantoche, desrespeitando a sua palavra e lançando por terra uma salvação que é eterna e que é de graça, mas que custou um alto preço pago na cruz do Gólgota pelo Unigênito Filho do Deus Eterno.
Portanto, o inferno não é uma ficção, mas, sim, uma terrível realidade da qual devemos fugir, achegando-nos em santificação de vida àquele que da morte e do inferno possui as chaves[Ap.1:18; 20:13,14] e sobre estes é eterno vencedor: Cristo Jesus!

Em Provérbios 9:16-18 diz o seguinte: “16: Quem é simples, volte-se para cá. E aos faltos de entendimento ela(a Sabedoria) diz: 17: As águas roubadas são doces, e o pão tomado às escondidas é agradável. 18: Mas não sabem que ali estão os mortos; os seus convidados estão nas profundezas do inferno.”

Depois de tudo isto que já mostramos, se resta ainda alguma dúvida sobre este assunto, vamos então analisar alguns textos mais.
Vejamos:

1º) Para os servos de Deus está declarado que a sua morada não é terrena e em nenhum outro lugar senão no céu, pois diz a palavra de Deus em Filipenses 3:20 e 21: “Mas a nossa (nossa= dos servos de Deus) cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.”

2º) No céu, onde vamos morar, não há lugar para carne e sangue, lá somente se entra em espírito. Diz a Palavra de Deus: “E agora digo isto, irmãos: que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção.(1a. Co 15:50). Além do que, no céu não há distinção de sexo, visto que seremos assim como os Anjos de Deus, pois é o que o Senhor Jesus diz em Mateus 22:30, quando fala: “Porque na ressurreição nem casam nem são dados em casamento; mas serão como os anjos de Deus no céu.”

3º) A cidade nos céus para onde nós, os salvos do Senhor, vamos é indescritível dentro dos conceitos humanos, pois é isto que o Apóstolo Paulo diz na 2a. carta aos Cor.12:1-4. Lembrando que este lugar aqui descrito, que o apostolo chama de PARAISO é possivelmente o mesmo a que o Senhor Jesus se referiu em Lucas 23:43 falando ao ladrão na cruz, e em João 14:1-3 falando aos crentes. O Apostolo diz: “1: Em verdade que não convém gloriar-me; mas passarei às visões e revelações do Senhor. 2: Conheço um homem em Cristo que há catorze anos (se no corpo, não sei, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) foi arrebatado ao terceiro céu. 3: E sei que o tal homem (se no corpo, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe), 4: Foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, que ao homem não é lícito falar.” Portanto, não há palavras que possam descrever este lugar que Deus tem preparado para os seus santos (2a. Pe 3:13 q.v.) .

4º) (uma pessoa contou a seguinte estória: a mãe boazinha vai para o céu e o filho não vai, e lá ela fica eternamente em tristeza porque o filho são subiu. Usando este argumento para tentar mostrar que céu e inferno eternos não existem...).
A palavra de Deus nos promete que não nos lembraremos das coisas que ficaram para trás, tais como parentes ou amigos que não tenham sido levados para o céu. Esta promessa, além de outras passagens, está registrada em Isaias 65:17: “Porque, eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá mais lembrança das coisas passadas, nem mais se recordarão(2a.Pe3:13 q.v.).”

Os quatro pontos que citamos referem-se aos servos do Senhor e o seu lugar de descanso garantido com o Senhor no céu. Contudo, vejamos pelo menos mais quatro pontos de esclarecimentos sobre a questão dos ímpios e o inferno:

1º) A respeito dos ímpios e das nações que desprezam ao Senhor está dito: “O SENHOR é conhecido pelo juízo que fez; enlaçado foi o ímpio nas obras de suas mãos. (Higaiom; Selá.) Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus (Salmos 9:16,17);

2º) A Bíblia, que é a Palavra de Deus, trás inúmeros exemplos de pessoas condenadas ao inferno (e quero aqui fazer o seguinte alerta: uma das maiores armas utilizadas pelo diabo é ensinar e dizer através dos seus ministros que o inferno não existe. Pois, a partir do momento em que passo a crer que o inferno não existe perco então os propósitos de lutar para ir para o céu. Para quê lutar para ir para o céu se o inferno não existe? Portanto, não caia nesta cilada do diabo. O fogo eterno existe e é uma terrível realidade, que, aliás, não foi preparado para o homem, mas sim para o diabo e seus seguidores, pois foi isto que o Senhor Jesus disse em Mateus 25:41, falando a respeito do período do julgamento: “Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; isto, apesar do inferno e o fogo eterno não terem sido, segundo as Escrituras, preparado para os homens, muitos irão para lá conforme veremos num tópico mais à frente), e, um destes casos de pessoas condenadas a este lugar de tormento está registrado em Números 16:23-35 que relata a história da contenda levantada por Abirão, Coré e Datã, que desceram vivos ao inferno.

Diz o texto:

“23: E falou o SENHOR a Moisés, dizendo: 24: Fala a toda esta congregação, dizendo: Subi do derredor da habitação de Coré, Datã e Abirão. 25: Então Moisés levantou-se, e foi a Datã e a Abirão; e após ele seguiram os anciãos de Israel. 26: E falou à congregação, dizendo: Desviai-vos, peço-vos, das tendas destes homens ímpios, e não toqueis nada do que é seu para que porventura não pereçais em todos os seus pecados. 27: Subiram, pois, do derredor da habitação de Coré, Datã e Abirão. E Datã e Abirão saíram, e se puseram à porta das suas tendas, juntamente com as suas mulheres, e seus filhos, e suas crianças. 28: Então disse Moisés: Nisto conhecereis que o SENHOR me enviou a fazer todos estes feitos, que de meu coração não procedem. 29: Se estes morrerem como morrem todos os homens, e se forem visitados como são visitados todos os homens, então o SENHOR não me enviou. 30: Mas, se o SENHOR criar alguma coisa nova, e a terra abrir a sua boca e os tragar com tudo o que é seu, e vivos descerem ao abismo, então conhecereis que estes homens irritaram ao SENHOR (Vale aqui lembrar que abismo, sepultura e inferno são a mesma coisa dentro da palavra de Deus quando se trata dos ímpios. Então quando diz que desceram ao abismo está, na verdade dizendo que desceram ao inferno). 31: E aconteceu que, acabando ele de falar todas estas palavras, a terra que estava debaixo deles se fendeu. 32: E a terra abriu a sua boca, e os tragou com as suas casas, como também a todos os homens que pertenciam a Coré, e a todos os seus bens. 33: E eles e tudo o que era seu desceram vivos ao abismo, e a terra os cobriu, e pereceram do meio da congregação.”

Então vejam que estas pessoas desceram ainda vivas ao inferno por rebelarem-se contra o Profeta levantado por Deus, neste caso Moisés. Isto, porque, segundo a palavra de Deus (Atos 9:5) quem se rebela contra os servos de Deus na verdade estão se rebelando contra Deus e não contra os servos d´Ele.

3º) Apocalipse 20 de 12 a 15 está registrado: “12: E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. 13: E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. 14: E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. 15: E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.

4º) No inferno existem, desde a antiguidade, alguns moradores que para lá foram enviados por Deus por seus atos de rebeldia. A respeito deles está registrado em Judas 6 e na 2a. carta de Pedro 2:4, que diz: “Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo;” E, ainda diz a Palavra de Deus, em Isaias 14:15-20, a respeito do próprio diabo e o lugar preparado para ele: “15: E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo. 16: Os que te virem te contemplarão, considerar-te-ão, e dirão: É este o homem que fazia estremecer a terra e que fazia tremer os reinos? 17: Que punha o mundo como o deserto, e assolava as suas cidades? Que não abria a casa de seus cativos? 18: Todos os reis das nações, todos eles, jazem com honra, cada um na sua morada. 19: Porém tu és lançado da tua sepultura, como um renovo abominável, como as vestes dos que foram mortos atravessados à espada, como os que descem ao covil de pedras, como um cadáver pisado. 20: Com eles não te reunirás na sepultura; porque destruíste a tua terra e mataste o teu povo; a descendência dos malignos não será jamais nomeada.”

Portanto meu amigo, e minha amiga, não caia na insanidade de querer acreditar na fantasia de que o inferno não existe. Pode até ser conveniente você querer assim acreditar... afinal perde-se o compromisso de ter que lutar para ir para o céu. Contudo, quero te lembrar que a palavra de Deus é mais séria do que se pensa, e por causa de ensinos contrários à Palavra de Deus ministrados pelas muitas seitas que se espalham pelo mundo é que o mundo se encontra cada vez mais em estado de decadência moral e espiritual.

Lembre-se: o inferno existe, mas não foi criado pra você... o seu lugar é no céu com Jesus Cristo e os remidos do Senhor... basta aceitá-Lo em sua vida.

Não se esqueça: o inferno é uma terrível realidade preparada para o diabo e seus anjos, lugar onde o fogo queima e nunca se apaga, conforme o diz o Senhor Jesus em Marcos 9:43 e 44, que registra: “melhor é para ti entrares na vida aleijado do que, tendo duas mãos, ires para o inferno, para o fogo que nunca se apaga, onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga,... não vá para lá. Acerte sua vida com Cristo e caminhe para o céu junto com os remidos do Senhor em santificação de vida e acreditando na Palavra tal como ela é. Pois ali, segundo ensina o Senhor Jesus é um terrível lugar de tormento, como diz em Mateus 8:12: “E os filhos do reino serão lançados nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes.”


Pr. Dr. Dhennis Wheberth (Servo de Cristo)
(Autorizo a cópia desde que citada a fonte)

Nenhum comentário: